Sopa Funcional de Abóbora Cabotiã

Curso de Nutrição sempre tem aulas práticas e uma das minhas aulas favoritas foi sobre o aproveitamento integral dos alimentos. Eu adoro esse tema e conversei com as meninas do meu grupo sobre usar a abóbora Cabotia, ou Japonesa, como é chamada, integralmente. A ideia foi um sucesso e é óbvio que eu não poderia deixar de colocar aqui. Usar os alimentos de maneira integral é uma estratégia inteligente, econômica e ainda descobrimos usos além do básico do dia a dia. Dá para inovar gastando pouco e com alimentos extremamente nutritivos.

Ingredientes
1 Abóbora Japonesa
2 Cebolas
2 Dentes de Alho
½ Maço de Salsinha
1 C. Chá de Curry
1 C. de Sopa de Sal
2 C. de Sopa de Azeite
Modo de Preparo:
Abrir a abóbora com o auxílio de uma faca afiada e separar suas sementes. Torrar as sementes em uma frigideira com um fio de óleo até ficar crocante. Reservar. Picar a cebola, o alho e a salsinha. Reservar. Cortar a abóbora cubos e cozinhá-la com casca em meio litro de água até amolecer. Escorrer e reservar a água. Bater a abóbora no liquidificador, acrescentando aos poucos a água quente. Liquidificar até engrossar. Refogar a cebola e o alho no azeite. Acrescentuar o creme liquidificado da abóbora na panela e mexer. Temperar com Curry e sal à gosto. Colocar a salsinha picada e as sementes torradas. Servir.
Receita paleo/lchf/vegan/veggie friendly

Montando um Menu Degustação para eventos em casa

Quem aqui é fã de Gastronomia? Boa fã que sou, estou sempre disposta a melhorar minhas técnicas e me aperfeiçoar em pratos mais complicados. No final do ano passado eu estava super animada com a chegada do Natal/Ano Novo para testar novas receitas e decidi bolar um "Menu Degustação" em casa, só pra saber como seria. Com toda essa empolgação, as ideias vieram a mente e criei um Menu inspirado no fundo do mar e nas receitas de tradicionais cidades, dando um toque único em cada um. 
Com um bom menu, devemos começar pela escolha das louças e da decoração. Essa decoração da foto acima foi temática de Natal. As louças são importantes para dar elegância à mesa. Em segundo lugar, é interessante eleger um tema para o menu. Caiçara, Nordestino, temas envolvendo países, ingredientes, ou até mesmo apenas um ingrediente chave em cada etapa da degustação. No meu caso, no menu natalino, escolhi o Nordeste como referência, nomeando de "Natal Semiárido". Neste, montei quatro etapas, sendo o prato principal um Risoto de Abóbora com Carne Seca e queijo coalho servido na Moranga que em breve estará com a receita disponível aqui no blog.
Com os detalhes definidos, decore de acordo com o tema e com a época proposta. Como gosto muito de vinhos, resolvi usá-los na decoração da mesa junto com velas aromáticas para criar um clima mais aconchegante. Após a escolha do tema, anote os ingredientes principais de seu menu. O meu foi inspirado no mood praiano para o Reveillon, então decidi brincar com os frutos do mar, com ingredientes regionais e na recriação de receitas típicas. Vamos ver o resultado?

MENU GRÃO DE MAR
Primeiro Tempo - Amuse Bouche
Pra começar a brincadeira optei pelo Ceviche. É leve, refrescante e limpa o paladar, já que possui um toque de limão no leite de tigre. Ingredientes principais: polvo, marisco, lula, tilápia, cebola roxa, pimentão vermelho, coentro, cheiro verde, pimenta e limão, com chips de banana da terra. (Peruano)
Segundo Tempo - Entrada
Em seguida, entra um coadjuvante: Escondidinho de camarão seco com queijo coalho e mandioca. Sou apaixonada pela culinária regional do norte/nordeste, então não pude deixar de incluir algumas referências nesse menu. Foi a primeira vez que fiz um escondidinho usando camarão seco e o sucesso foi imediato. Ficou gostoso e não pesou. Um toque de dendê foi imprescindível para o êxito do prato. 
Terceiro Tempo - Prato Principal
Na sequência, o prato principal foi a estrela do dia: Paella Marinera com camarão, lula, polvo e mexilhões (Espanhol). Fiz a tradicional Paella Marinera, agregando todo o seu sabor na técnica. É um prato sofisticado e ao mesmo tempo simples, que não precisa de nada para guarnecer. Tem o seu brilho próprio e não briga com nenhum ingrediente das etapas anteriores. 
Quarto Tempo - Sobremesa
Para adoçar a boca e finalizar com chave de ouro, Trufas de chocolate com amaraula e Mousse de chocolate à Francesa. As duas receitas doces estavam com gosto de quero mais e provavelmente farei no meu próximo Menu Degustação, que será em breve. Antes da sobremesa ainda rolou uma tábua de queijo coalho com geleia de pimenta artesanal que eu fiz e que vai sair a receita logo mais também. 
Gosto da ideia de fazer esses jantares mais elaborados pois você melhora as técnicas e ainda dá para brincar de chef, além de conhecer quais ingredientes conversam melhor entre si. Além disso, é uma maneira mais divertida e prazerosa de fazer jantares ou reuniões com amigos e familiares, mesmo sendo mais informal. Dá trabalho, já que você tem que comprar tudo com antecedência, preparar vários pratos diferentes e ainda dar conta da decoração, mas no final tudo vale a pena.
Use e abuse de taças, louças e talheres bem elaborados, pois farão a diferença no resultado final. Sabe aquele prato que a sua avó esqueceu no fundo do armário? Então, ele provavelmente ficará bom em alguma coisa. Deixe a imaginação te levar e descubra todo o seu potencial criativo.

Brownie Paleo/Low Carb de Biomassa de Banana Verde em Camadas Recheado com Pasta de Castanhas

Fit

Ingredientes da massa:
- 60ml de óleo de coco ou manteiga ghee
- 2 xicaras de biomassa de banana verde
- 4 ovos
- 100g de cacau em pó 
- Adoçante Stevia a gosto (uso uns 5 saquinhos individuais)
- Castanha de Caju picada
Recheio:
- Pasta de Amendoim ou de Oleaginosas
Cobertura:
- Chocolate acima de 70%
Preparo
Misture todos os ingredientes da massa até formar uma massa homogênea. Se sua biomassa estiver quente, espere esfriar para não cozinhar os ovos. Misture as castanhas e despeje a mistura em uma forma untada com óleo de coco ou ghee e leve ao forno. Siga o mesmo esquema do Brownie tradicional, tirando do forno quando as bordas estiverem assadas e o centro estiver macio. Corte o brownie em fatias iguais e monte as camadas, alternando massa com pasta de castanha de caju, amendoim ou qualquer oleaginosa de sua preferência para ser o recheio. Na foto eu coloquei pasta de amendoim, que é uma leguminosa e não entra na paleo, mas com a pasta de castanhas também fica sensacional.
Derreta em banho maria alguns tabeletes de chocolate acima de 70% cacau para a cobertura. No topo das camadas, cubra com o chocolate derretido. Use morangos, framboesas ou mirtilos para decorar. 

Você também pode optar pelo brownie tradicional, sem recheio e sem cobertura que também fica uma delícia. 

Torta de "Nutella" Low Carb/Paleo

Domingo à tarde e bateu aquela vontade de um docinho, mas está de dieta e não quer comprometê-la? Pois bem, sei como é isso e por tal motivo decidi fazer uma torta com farinhas low carb e com ingredientes naturais para nós. Ela é tão gostosa que até apelidei de Nutella por causa das avelãs da massa kk. Você pode colocar avelã no recheio de chocolate também, ao invés das castanhas de caju. A ideia do recheio é que você faça uma pasta de oleaginosas e se divirta com o leque de opções que a natureza nos deu. Vamos lá? A receita original é da Bela Gil, mas como ela substitui várias coisas, eu me dei ao luxo de torná-la mais low carb kk. 

Massa:
1 xícara de farinha de castanha de caju ou de coco
½ xícara de avelã triturada
2 colheres (chá) de farinha de linhaça
2 colheres (sopa) de stevia ou o açúcar/adoçante de sua preferência
2 colheres (sopa) óleo de coco
1 pitada de sal marinho para realçar o sabor

Recheio:
1 ½ xícara de castanha de caju
1/3 xícara de cacau em pó
Stevia ou o açúcar/adoçante de sua preferência a gosto
1 colher (chá) de essência de baunilha
Morangos (para decorar)

Modo de preparo da massa:
Preaqueça o forno a 180ºC. Em um bowl misture o óleo de coco, o stevia, a linhaça e a essência de baunilha. Adicione a farinha de castanha ou de coco, as avelãs e o sal aos poucos e misture até a massa ficar homogênea. Estique a massa em uma assadeira e leve ao forno por 15 minutos. Quando esfriar, desenforme.

Modo de preparo do Recheio:
Bata todos os ingredientes do recheio até que forme uma pasta homogênea. Coloque a pasta sobre a massa e reserve na geladeira para firmar. Decore com morangos e chocolate amargo ou nibs de cacau.
Voilà! Nem parece que é tão fácil de fazer, né? Além de ficar linda, é super saudável e é Paleo/Low Carb Friendly. Amo demais esse estilo de vida!

Conhecendo o Restaurante Obba Gastronomia Saudável em Santos

No último sábado eu e o meu namorado estávamos sem muitas opções de restaurantes para visitar na nossa cidade, Santos, até o momento em que eu lembrei que havia inaugurado um novo restaurante com um conceito muito apreciado por mim. Com o menu repleto de pratos funcionais e saudáveis, o Obba me encantou. A decoração de lá já começa encantadora, com uma fachada incrível e aconchegada por árvores. Na parte de dentro, bem "comfy", com bancos de madeira, cadeiras coloridas e muitos vasinhos de plantas. A iluminação também é uma arte à parte, dando a sensação de conforto mesmo. Até DJ tinha, embalando a noite num MPB bem ao meu gosto, com direito a música Malemolência, da Céu. Me ganhou!
Fomos para jantar e apreciamos as variadas opções de pratos principais, que mudam conforme os dias da semana, ou seja, tudo fresquinho e sazonal. De entrada, escolhi o vinagrete de polvo com chips de tubérculos (R$12), que por sinal estava muito bem temperado e não demorou a chegar, além de ser servido em uma louça maravilhosa #aloucadaslouças.
Após a degustação deliciosa do vinagrete, decidi o meu prato principal. O que mais me chamou atenção foi o Gnocchi integral de biomassa de banana verde e abóbora ao limone com salmão grelhado (R$56). Já meu namorado optou pelo risoto integral de limão siciliano e filet de Saint Peter (R$38). Os pratos também chegaram rápido e bem quentinhos. Pra beber, eu e o meu namorado ficamos na dúvida. Eu escolhi uma taça do vinho tinto Alandra, Esporão - 2015 (R$15), o único com opção de taças. Ele hesitou em pegar um caipicolé de NAKED, aquele sorvete de água de coco e frutas, mas deixou para a próxima, escolhendo um suco de morango com mirtilos e açaí.
Taça de vinho e prato muito bem servidos. O gnocchi estava levíssimo e o molho com toque de limão ficou sensacional. O salmão bem sequinho e grelhado, do jeito que eu gosto. Comeria novamente sem dúvidas. 
Após o jantar, decidi escolher alguma sobremesa, pois todas eram funcionais, mas justamente as que eu queria -  Mousse de prestígio sem glúten e sem lactose ou o brigadeiro com cranberry no pote sem glúten e sem lactose - não estavam disponíveis :(
Isso não foi nada perto da experiência maravilhosa de ter mais um restaurante com opções saudáveis e funcionais em um ambiente tão confortável que me fez sentir em casa. Já estou ansiosa para voltar e ver as novidades do cardápio. 
Pra quem ficou curioso, o restaurante fica escondidinho na Rua Don Lara, 65. Valeu a pena conhecer!

Merlin Viaja: Primeira noite e Restaurante Manjericão - Ilhabela

Fala, gente lindja! Andei sumida, mas voltei com novidades e uma delas é que fiz uma viagem à Ilhabela, litoral norte de São Paulo. A viagem foi fantástica e só me restaram lembranças boas. Para não deixá-las apenas em minha memória, resolvi postar as fotos e um pouquinho de como foi, aqui no blog. Vou começar a trip com um restaurante super bacana da Ilha: Restaurante Manjericão. Ele fica situado na "Vila" e é de fácil acesso. Seu ambiente é dividido entre ar livre, com um clima de contato puro sob a natureza, e o ambiente interno, que é mais rústico e tem cara de fazenda. Nós (eu e o boy) ficamos no ambiente externo, curtindo o clima mais intimista e romântico do lugar. Tiro certo: escolhemos o melhor lugar para um jantar típico de uma cidade caiçara. O cardápio é recheado de opções com frutos do mar e pescados. É claro que eu pirei, né?! Se já sou indecisa até pra escolher uma cor de caneta, imagina com um menu tão legal?! kk
A leveza no olhar de quem não tem a capacidade de escolher o que comer.
Além do menu, também há a opção dos pratos do dia e das pizzas da casa, mas optamos pela famosa Caldeirada de Frutos do Mar. Com um atendimento impecável, nos trouxeram uma entradinha de cesta de pães acompanhada de patê de manjericão da casa, e patê de atum, seguido ainda de uma deliciosa geleia de pimenta. Não é de se estranhar que o chef seja mineiro, né! A caldeirada foi servida com arroz branco e um pirãozinho para guarnecer. Tava mara. Comida boa, bem temperada e muito bem servida. Saímos de lá bastante satisfeitos - com o rango, o atendimento e o local, que é excepcional.
Depois da comilança, fomos dar uma volta pela vila e aproveitei a noite para tirar umas fotos. De início fiquei meio receosa, mas logo percebi que a cidade é bastante tranquila e segura. Muito bom se sentir "em casa" e em segurança em outro lugar. Andamos pela Paróquia Nossa Senhora d'Ajuda, no coração da cidade, e fiz as fotos do "luqui".

Por hoje é só, galere, mas depois tem mais. Essa foi só a nossa primeira noite em Ilhabela. Aguardem pelas próximas aventuras. Se vocês curtem natureza, mar e florestas, os próximos posts servirão de agrado (:
xoxo!